Obras e Estudos Críticos SOBRE Ricardo Ramos

Nos desertos da fragilidade humana

 

AUTOR

Aroldo José Abreu Pinto

 

REFERÊNCIA COMPLETA

PINTO, Aroldo José Abreu; BETINE, Giovanna; LUIZ, Thiago Cury (orgs.). A fragilidade humana: inquietude e caos na ordem da existência. São Paulo: Arte e Ciência, 2012. p. 177.

 

Essencialmente, o drama social é tão somente um prolongamento do drama humano.

Adonias Filho

 

Neste apanhado de reflexões sobre o conto “Os desertos”, de Ricardo Ramos, o intuito é apresentar alguns argumentos sobre como o escritor, pelo modo de representação e pelo conteúdo representado, patenteia uma técnica de escrita que reflete um conhecimento denso da condição humana e, ao mesmo tempo, revela uma sociedade degradada, condicionada por um modo de vida sem expectativas.

Resumo

Aroldo José Abreu Pinto, em “Nos desertos da fragilidade humana”, apoia-se no conto “Os desertos”, de Ricardo Ramos, para mostrar a fragilidade do cotidiano familiar. O mote da reflexão traz pai e filho jogando xadrez, jogo que encerra a metáfora de uma luta grave que se trava com poucas palavras, sem armas. Frente às cobranças do dia-a-dia, o pai se vê perdido em seus silêncios e pensamentos, frágil partícipe de uma batalha perdida. Assim, o capítulo final mostra que as relações familiares se tecem de frágeis fios que podem se romper com meras palavras ou mesmo com um mero silêncio, aparentemente inofensivo. As reflexões aqui reunidas partem de situações delicadas que, finalmente, indicam quão frágil é o ser humano e que, por seu poder simultaneamente progressivo e devastador, ele está sempre em meio a contingências perigosas, previsíveis ou fortuitas, pequenas ou catastróficas.

Texto completo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Programa de Pós Graduação em Estudos Literários

Campus Universitário de Tangará da Serra

Rodovia MT 358 - Km 07. Caixa Postal 287

Jardim Aeroporto, CEP 78300-000